5 Dicas para atingir o equilíbrio financeiro

Quem tem uma vida financeira equilibrada não depende de um aumento ou de uma renda extra para conseguir realizar seus sonhos, comprar ou investir. A boa notícia é que para atingir esse nível e conseguir fazer as pazes com o seu orçamento, bastam algumas mudanças no comportamento. Veja cinco dicas dos especialistas para alcançar o equilíbrio financeiro.

1. Tenha foco
De acordo com Álvaro Modernell, especialista em educação financeira e diretor da Mais Ativos Educação Financeira, a relação das pessoas com as próprias finanças reflete a situação de vida delas. “A carência, os problemas pessoais, amorosos ou profissionais acabam virando motivos para gastar demais. É como se as compras se tornassem uma válvula de escape, trazendo um alívio e um bem-estar momentâneo”, explica. Para evitar essa armadilha, só vá ao supermercado ou ao shopping se tiver alguma coisa imprescindível para comprar. E, mesmo assim, vá munido de uma lista. Chegando lá, evite distrações e foque no que realmente foi buscar.

2. Leia todos os seus demonstrativos
Mesmo quem não controla o que entra e sai com planilhas feitas no papel ou no computador – o que seria o ideal –, vai melhorar a vida financeira se puder, ao menos, ler seus demonstrativos financeiros atentamente. Isso vale para o holerite, os extratos do banco e, principalmente, para a fatura do cartão. “Quem observa seus ganhos e gastos sabe o quanto paga de impostos, taxas, tarifas e juros. Assim, adquire uma noção mais realista da sua situação e não fica contando com um dinheiro que não tem”, explica Carlos Honorato, economista da Fundação Instituto de Administração.

3. Pague o cartão de crédito direitinho
Não use o cartão como um meio de financiamento, pagando apenas o valor mínimo da fatura. Além de ter que arcar com juros altíssimos, quem faz isso geralmente caminha para um superendividamento, situação delicada, da qual é difícil sair. Fuja dessa cilada arcando com a dívida toda, mesmo que isso o obrigue a sair do seu padrão e a cortar despesas naquele mês. Outra alternativa, em caso de extrema necessidade, é recorrer a um financiamento com juros mais baixos para quitar, de uma vez só, o cartão. Vale a pena!

4. Planeje suas compras
Logo no começo do mês, tente fazer uma lista de todos os itens que gostaria de comprar e que não fazem parte dos seus gastos fixos. Some esses custos e verifique se o valor da sua conta corrente permite arcar com essas compras. Se descobrir que não, escolha, priorize e espere até o próximo mês para consumir. Além disso, evite compras por impulso. Se vir algo interessante e com bom preço, mas que não planejou comprar, volte para a casa e consulte o seu orçamento novamente. Se o desejo permanecer no dia seguinte e a sua conta suportar o gasto, aí você pode até voltar ao local e efetuar a compra.

5. Não use o cheque especial por mais de quatro dias
Evite ao máximo utilizar o recurso. Porém, se for inevitável, programe-se para cobrir a conta o mais rápido possível. “O cheque especial é uma linha de crédito e não uma extensão da sua renda”, observa Modernell. Porém, se surgiu um imprevisto que desequilibrou o seu orçamento e você já está no vermelho há alguns dias, busque uma estratégia inteligente para sair dessa dívida, antes de deixar passar sequer uma semana. “Há, no mercado, diversos tipos de empréstimos que cobram juros muito menores do que os do cheque especial”, diz o especialista.

Tags: dinheiro educação financeira equilíbrio financeiro orçamento organização planejamento

Veja mais