Acessar a internet pelo celular pode sair caro. Fique atento!

Clientes pré-pagos podem ter a navegação bloqueada ao atingir o limite do seu plano

O consumidor deve ficar atento ao serviço de internet nos celulares. As principais operadoras do país modificaram seus planos pré-pagos. Com a mudança, a navegação pode ser bloqueada quando o usuário atingir o limite de dados da sua franquia. A partir daí, se quiser continuar utilizando o serviço, o cliente tem a opção de pagar por uma extensão diária do pacote.

Apesar dos órgãos de defesa do consumidor terem se manifestado contra a medida, pela regulamentação da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) as operadoras não estão impedidas de cortar a internet e cobrar o acesso do cliente quando a franquia contratada acabar. Pela Agência, a obrigação das empresas é avisar aos consumidores com 30 dias de antecedência, por SMS ou e-mail. As operadoras de telefonia celular também terão que disponibilizar os mecanismos utilizados para o controle do acesso, permitindo que o consumidor acompanhe e administre o uso de seu pacote.

Vale a pena exigir seus direitos
De acordo com Fátima Lemos, assessora técnica da Diretoria de Atendimento do Procon de São Paulo, a ação afeta negativamente o consumidor e pode ser caracterizada como irregular, já que, em muitos casos, os pacotes são ofertados como ilimitados. O cliente que contratou o serviço da operadora nessas condições tem o direito de reclamar. Os prejuízos podem e devem ser reclamados tanto às operadoras e órgãos de defesa ao consumidor, quanto à agência reguladora, a Anatel.

Nova regra afeta o orçamento
Para não ficar sem acesso à internet, muitos consumidores acabam aceitando a oferta de contratar mais dados diários, pagando uma taxa extra por isso. Mas o especialista em planejamento financeiro, Jansen Costa, alerta que é preciso tomar cuidado com esses pequenos gastos, para não prejudicar o orçamento. “Recomendo não fazer essa contratação de maneira recorrente, pois o custo dessa banda extra é de duas a três vezes mais caro do que o oferecido no pacote padrão”, esclarece.

Com pacotes personalizados e diferentes ofertas, o planejador reforça que o consumidor deve analisar as suas necessidades e, se for o caso, até solicitar a troca do plano ou de operadora. 

Tags: celular consumo direito do consumidor orçamento

Veja mais