Como identificar notas falsas e evitar prejuízos?

De acordo com o Banco Central, a visão e o tato são os principais elementos para a identificação

O Banco Central lançou um aplicativo que ajuda a reconhecer notas falsas. Chamado de “Dinheiro Brasileiro”, ele pode ser baixado gratuitamente por qualquer pessoa no celular e já está disponível para Android e iOS. O usuário precisa apenas posicionar o celular sobre o dinheiro e o aplicativo mostrará o que deve ser observado para determinar a autenticidade da nota.

A preocupação do Banco Central é mais do que justificada. Enquanto muitas falsificações são grosseiras e fáceis de desmascarar, alguns falsificadores obtêm resultados tão semelhantes às notas originais que acabam deixando muita gente no prejuízo. 

Segundo o Banco Central, os principais elementos para a identificação são a visão e o tato. “Com a visão, é possível identificar dois dos três principais elementos de segurança das cédulas: a marca d’água, que apresenta o valor da nota e a imagem do animal; e o número escondido, que aparece quando a nota é colocada na posição horizontal, na altura dos olhos. Com o tato, podemos identificar o outro principal elemento de segurança: o alto-relevo, presente em diversas áreas da frente das notas”, informa o site da instituição.

“O novo formato das notas também dificulta a falsificação. Uma das técnicas de falsificação é a ‘lavagem’ de uma nota de menor valor, como as notas de R$ 2,00 e de R$ 5,00 e o reaproveitamento do papel para a falsificação e reimpressão de uma nova nota de valor maior, como as de R$ 50,00 e R$ 100,00 – as campeãs em falsificação. O tamanho diferente impossibilita essa técnica”, afirma Charles Artur Vetter, professor do curso de Administração da Uniasselvi, instituição de ensino superior de Santa Catarina.

Como proceder
Ao perceber ou desconfiar da autenticidade de uma nota ou moeda falsa em um estabelecimento comercial, você tem todo o direito de recusá-la e aconselhar ao proprietário ou funcionário a encaminhar as falsificações para análise do Banco Central. Se isso acontecer dentro de uma agência bancária, você deve se encaminhar ao gerente do banco, para pedir que ele faça a substituição. Caso o fato ocorra fora do horário de atendimento, ao retirar dinheiro do caixa eletrônico, volte à agência no dia seguinte e cobre providências de seu gerente. E, se não obtiver solução satisfatória, procure uma delegacia policial para registrar um boletim de ocorrência.

Por outro lado, se você descobrir que pegou uma nota falsa tarde demais, quando já não tiver ideia de onde ela veio, a saída é enviá-la ao Banco Central para análise. Basta fazer um cadastro em qualquer banco e a própria agência se responsabilizará pelo envio. O problema é que, mesmo se a nota não for falsa, não haverá ressarcimento do valor. Ficar com a nota, no entanto, também não é uma opção. Afinal, quem coloca em circulação uma cédula falsa, após conhecimento de sua ilegitimidade, pode ser condenado a uma pena de seis a dois anos de prisão.

Tags: aplicativo Banco Central Charles Vetter finanças seu dinheiro

Veja mais