E quando o salário acaba antes do mês?

Cerca de 36% dos brasileiros não conseguem pagar todas as suas despesas na data certa.

Vez ou outra, por conta de um gasto inesperado ou um deslize na hora de planejar o orçamento, o salário acaba antes de você conseguir quitar todas as contas? Saiba que  você não é o único. Segundo levantamento do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), cerca de 36% dos brasileiros não conseguem pagar todas as suas despesas na data certa.

Quando esse tipo de problema bate à sua porta, é preciso estar preparado para enfrentá-lo e minimizar os prejuízos. A grande dica dos especialistas, nesse caso, é priorizar as dívidas mais perigosas, aquelas que podem desestabilizar mais rapidamente sua vida financeira, por possuírem os juros mais altos, além das ligadas às necessidades básicas, como água e energia. “Também vale a pena repensar e enxugar algumas de suas contas, adequando as despesas ao seu salário e ao seu poder financeiro”, diz o psicanalista e economista Fabiano Calil, autor do livro “A Ponte e o Remador”, de orientação a planejadores financeiros.

Calil destaca que é fundamental encontrar a origem da dívida. “Usualmente vejo famílias endividadas por se empolgarem demais na hora de fazer compras, por ansiedade, falta de planejamento, falta de diálogo, carência e até mesmo por tentarem compensar alguma emoção nas compras. As frases como ‘eu mereço’, ‘nunca tive’ e ‘acho que dá’, têm levado famílias a situações bastante complicadas”, diz o economista.

Além desses problemas, as pessoas também cometem erros ao esquecer ou não ter metas estabelecidas, que as motivam a abrir mão de gastos supérfluos por algo maior no futuro, conforme observa a planejadora financeira Letícia Camargo. “Todas as atitudes do dia a dia devem estar alinhadas aos objetivos da pessoa. Se algum produto ou serviço não estiver dentro de meu objetivo, abdico deste pequeno prazer momentâneo em prol de algo mais importante”, esclarece.

Fardo mais leve
Se, dentre os gastos mensais, você tiver parcelas de cartão de crédito, eliminar esse peso é uma prioridade, pois podem ser os juros pagos pelo cartão que estejam afundando o seu orçamento. “Para cobrir a dívida do cartão e se restabelecer financeiramente, procure uma outra opção de empréstimo com taxas de juros mais baixas e melhores condições de pagamento, como o crédito consignado.  E, depois, evite entrar novamente no rotativo do cartão de crédito ou no cheque especial, pois esses recursos possuem os juros mais altos dentre todas as linhas de crédito”, aconselha Letícia Camargo.

Aumentar a renda também pode ser uma alternativa. “Formule a seguinte pergunta: o que sei fazer além do trabalho que faço hoje? Muitos encontram habilidades extras e conseguem aumentar seus rendimentos sem entrar em conflito nem competir com seu trabalho”, afirma o economista Fabiano Calil.

Tags: cartão de crédito contas dívidas orçamento

Veja mais