Entenda o que são os “indexadores” e sua importância

Índices são usados para estabelecer valores no mercado

Você sabe para que servem os indexadores econômicos? Eles são índices utilizados na atualização monetária de valores. Significa que o seu contrato de aluguel, por exemplo, que é indexado ao Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M), vai aumentar todos os anos o equivalente à alta do indicador. Se o IGP-M aumentar 5% num ano, o seu aluguel também vai subir 5%.

“Na previdência complementar, eles corrigem monetariamente os benefícios e outros valores relativos ao plano, conforme definido em regulamento. Essa atualização visa manter o poder de compra ao longo dos anos”, esclarece a atuária Karen Tressino.

Os indexadores estabelecem as bases para as ações e decisões e determinam os valores e resultados do mercado. “Entendê-los pode facilitar na hora de fazer aplicações”, afirma a advogada Luciana Rodrigues de Moraes. Segundo ela, os índices mais conhecidos e requisitados por quem investe em previdência privada são o Índice de Preço ao Consumidor Amplo (IPCA) e o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC).

IPCA - Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo
O Banco Central explica que IPCA é o índice oficial de inflação no Brasil, usado como referência para verificar se a meta estabelecida para a inflação está sendo cumprida. Calculado mensalmente pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), ele reflete o custo de vida de famílias com renda mensal de um a 40 salários- mínimos, residentes nas regiões metropolitanas de Belém, Belo Horizonte, Curitiba, Fortaleza, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador, São Paulo, além do Distrito Federal e do município de Goiânia.

INPC - Índice Nacional de Preços ao Consumidor
Medido mensalmente pelo IBGE, ele oferece a variação dos preços no mercado varejista, mostrando o aumento do custo de vida da população. Ele indica a variação de rendimento necessária para manter o padrão de vida das famílias brasileiras que recebem entre um e cinco salários-mínimos. Os beneficiários dos planos podem e devem acompanhar esses indexadores. A própria instituição gestora da previdência privada disponibiliza essas informações, mas é possível acompanhá-las, também, por meio dos principais veículos de comunicação do país.

Tags: economia finanças Indexadores

Veja mais