Experimente trocar o cartão de débito por dinheiro

Apesar de mais prático, cartão de débito pode levar pessoas a gastar indevidamente

Não há como negar a praticidade do cartão de débito. Os valores são debitados direto na conta corrente, sem a necessidade de ir ao banco sacar dinheiro. Mas substituir o cartão de débito pelas notas de papel pode ser uma boa estratégia para quem quer passar longe dos problemas financeiros e manter a conta corrente sempre com saldo positivo.

O cartão de débito deixa as pessoas sujeitas às compras por impulso, já que não é possível notar o dinheiro saindo da conta. A grande maioria das pessoas não tem o hábito de checar o extrato bancário diariamente, com o dinheiro é diferente já que limita a quantidade disponível para as compras. Além de dar ao consumidor a alternativa de parar para avaliar se vale a pena ou não gastar mais do que dispôs para aquele dia.

E os benefícios não param por aí. Além de evitar o endividamento, quem paga à vista ainda tem a oportunidade de barganhar bons descontos. De acordo com o economista Moisés Bagagi, especialista em finanças pela FIA (Fundação Instituto de Administração), para o vendedor é mais vantajoso receber o dinheiro no ato da compra. “Dessa maneira o comerciante não tem de pagar as taxas cobradas pela administradora do cartão e pelas empresas que alugam as máquinas”, explica.  

Mas é importante frisar que os descontos concedidos aos clientes que pagam em dinheiro, geralmente não são anunciados nos estabelecimentos. O ideal é tomar a iniciativa e negociar diretamente com o vendedor, ou mesmo na boca do caixa. O consumidor deve ser persistente e não desistir na primeira negativa, pois, com jogo de cintura, conseguirá fazer bons negócios.

Quem escolhe o dinheiro como forma de pagamento, além de não ficar no vermelho, ainda vê o salário sobrar no final do mês. E pode usar essa quantia extra para fazer uma poupança, investimentos ou até mesmo para adquirir outros bens necessários, levando mais por menos. 

 

Tags: cartão crédito Moisés Bagagi organização financeira

Veja mais