Garanta a diversão dos seus filhos sem gastar dinheiro

Confira opções de lazer que não prejudicam o orçamento familiar

Orçamento apertado não é motivo para deixar de se divertir com as crianças. Existem diversas brincadeiras e locais públicos que não envolvem consumo. E esse lazer gratuito pode trazer mais do que simples benefício para o orçamento familiar.

A psicóloga Lais Fontenelle, especialista no tema Criança, Consumo e Mídia e consultora do Instituto Alana, alerta que o consumismo diminui a capacidade imaginativa da criança, necessária para um desenvolvimento saudável. “É brincando que ela exercita comportamentos futuros, socializa e cria vínculos. Mas, com o apelo incansável da publicidade, a criança acaba se afastando da sua linguagem natural, que é o brincar”, explica a especialista.

Segundo a psicóloga, momentos de crise podem servir para conscientizar as famílias de que o brincar não requer muito. Bastam um pouco de tempo, espaço e um adulto disposto a participar da brincadeira junto com os pequenos. Confira:

Feira de troca de brinquedos: criada pelo Instituto Alana em 2012, ela acontece em espaços públicos, como parques e praças. Basta levar um brinquedo em bom estado e deixar a criançada se divertir. “É importante que as próprias crianças decidam como farão a troca, sem influência dos pais”, afirma Lais. No site www.feiradetrocas.com.br você encontra dicas de como organizar sua própria feira.

Leitura: conte histórias divertidas usando livros ou até mesmo a sua própria imaginação. Você pode criar vozes diferentes para cada personagem, a criançada adora!

Ioiô de bexiga: coloque uma ou duas colheres de arroz ou feijão em uma bexiga, com a ajuda de um funil. Fac¸a um no´ em sua ponta e amarre a um elástico para fazer a “cordinha” do ioio^.

Casinha na caixa de sapato: separe revistas velhas, adesivos, cola e tesoura para confeccionar uma casinha. A cama e os sofás, por exemplo, você pode fazer com caixinhas de fósforos. Enfeite tambe´m o exterior da caixa, que poderá ser levada aonde a criança quiser.

Fita adesiva: pode ser muito versa´til nas brincadeiras infantis, você pode utilizá-la, por exemplo, para fazer a famosa amarelinha, o jogo da velha e ate´ mesmo uma pista de carrinhos.

Fantoches de palitos de sorvete: com canetinhas, boto~es, durex estampado, retalhos, lantejoulas e muita criatividade, é possível fazer personagens bem coloridos, que poderão ser usados para um teatrinho.

Morto-vivo: brincadeira clássica, simples e divertida, consiste em obedecer às instruções de um líder. Quando ele disser “morto”, todo mundo se agacha. Ao comando “vivo”, todos levantam. A diversão fica por conta das inevitáveis confusões, que rendem muitas gargalhadas. “Resgatar brincadeiras antigas é ótima opção”, sugere Lais.

Montar cabana: basta pegar um lençol ou cobertor e prender aonde der, usando pregadores de roupa, por exemplo. Use cadeiras, vassouras ou a cabeceira da cama. Quando a cabaninha estiver pronta, você pode proponha jogos, piquenique, contar histórias... use a imaginação!  “O mais importante é que os pais repensem a relação que eles próprios têm com o tempo e com o consumo, pois ela influencia a relação com as crianças.  Ao invés de chegar em casa com presentes, esteja você mais presente na vida do seu filho”, declara Lais.

 

 

Tags: brincadeiras crianças educação infantil família filhos Lais Fontenelle.

Veja mais