Já decidiu o destino do seu 13º salário?

Vamos às dicas para que possa utilizar o valor da melhor maneira possível


Com o fim do ano cada vez mais próximo, quem tem direito ao 13º salário já deve começar a pensar na melhor maneira de usar esse benefício. Quanto antes você definir o que fazer com essa quantia extra, melhor! Afinal, ser impulsivo e gastar toda a quantia em presentes de Natal está bem longe de ser uma boa escolha.

O 13º salário deve ser pago pelo empregador em duas parcelas. Segundo a legislação, a 1ª parcela deve ser paga entre 1º de fevereiro e 30 de novembro. Já a 2ª parcela, até 20 de dezembro, tendo como base de cálculo o salário de dezembro, menos o valor adiantado na 1ª parcela.

Agora que você já sabe quando irá receber, vamos às dicas para que você possa utilizar seu 13º salário da melhor maneira possível, de acordo com as suas necessidades financeiras.

Vamos a algumas dicas que podem te ajudar:

1. Pagar as dívidas

Se você tem mais de uma dívida e o 13º salário não consegue cobrir tudo, dê preferência àquelas que cobram juros maiores, como as do rotativo do cartão de crédito, por exemplo.

Se o valor do 13º salário for insuficiente para quitar a dívida integralmente, uma dica é tentar abater o máximo possível do valor e ainda tentar renegociar o restante com o banco. O recurso extra serve como entrada para a renegociação. 

2. Guardar um pouco para despesas de início do ano

Quem conseguiu manter as finanças em dia durante o ano deve reservar parte do 13º para as despesas que deverão ser pagas no início de 2018. Impostos como o IPVA e o IPTU têm descontos para quem paga à vista. Tem filhos na escola? Ainda há matrícula, uniforme e material escolar.

3. Reserva

Ter a disposição uma reserva financeira é o básico para garantir sua segurança e da família em imprevistos. Diante de um cenário econômico e político incerto, essa poupança torna-se essencial. Quem não possuir algum valor guardado para lidar com um possível desemprego ou emergência familiar, poderá ter de encarar uma bola de neve de dívidas.

A recomendação dos especialistas é reforçar as reservas. Quem hoje guarda 5% do salário, por exemplo, pode tentar elevar para 10%. Planeje-se para ter entre três e seis meses de salário poupados. A renda deve ser suficiente para sustentar a pessoa até que ela encontre um novo trabalho e se restabeleça financeiramente.

4. Investimento

O 13º salário é uma excelente oportunidade para começar a investir ou para turbinar os investimentos. Para aqueles que têm o perfil de investidor, mesmo que iniciantes, a opção mais indicada nesse momento é continuar poupando. A dica aqui é que você invista parte da quantia recebida, ficando livre para utilizar a outra parte em uma viagem ou compra mais cara.

Mas, lembre-se de que, independentemente de como esteja poupando/rendendo suas economias, tenha sempre em mente um objetivo para o investimento. Afinal, caso isso não ocorra, os valores investidos serão alvos fáceis de tentações. Dinheiro sem destino é dinheiro perdido

Tags: 13 salario finanças planejamento financeiro

Veja mais