Melhores lugares para morar depois de se aposentar

São Caetano (SP), Santos (SP) e Niterói (RJ) são as cidades brasileiras que aparecem no ranking

Uma pesquisa realizada pela multinacional financeira Natixis Global Asset Management resultou num ranking dos melhores países do mundo para viver a aposentadoria. O ranking leva em consideração critérios como taxa de impostos, situação da saúde pública e índices de qualidade de vida. A Suíça, seguida da Noruega e Austrália, foram considerados os países que oferecem as melhores condições de vida aos aposentados. 

Entre os 150 países pesquisados, o Brasil obteve a 54ª posição.  E, entre as cidades brasileiras, São Caetano (SP), Santos (SP) e Niterói (RJ) seriam as melhores para os aposentados, segundo um estudo da empresa Urban Systems, que levou em conta tanto aspectos econômicos quanto demográficos.

E é fácil entender porque os critérios econômicos e sociais influenciam tão decisivamente nessas escolhas. Afinal, quem não quer desfrutar de sua aposentadoria numa cidade bonita, tranquila e segura? Segundo Evaldo Oliveira, diretor jurídico da Associação Brasileira dos Aposentados e Pensionistas, o aposentado que está pensando em se mudar de cidade deve avaliar muito bem o custo de vida do local escolhido, além de aspectos como segurança, lazer e serviços públicos e privados essenciais para sua saúde e bem-estar. “Na terceira idade as pessoas têm maior dificuldade em migrar de um plano particular de saúde para outro, caso a cidade almejada não seja coberta pelo plano atual. Se a mudança de plano de saúde for necessária, esse pode vir a ser um gasto considerável”, explica Oliveira.

Em relação ao custo de vida, além de valores como aluguéis, serviços de saúde e alimentação, também é fundamental considerar o custo com viagens para visitar familiares, especialmente para quem pretende se mudar para locais mais distantes.

E, sobretudo, aconselha o especialista, nada de precipitação. Quem tem imóvel próprio não deve vendê-lo antes de ter certeza de que a mudança será, realmente, satisfatória. Alugar uma casa por uma temporada limitada pode ser um bom teste antes da mudança definitiva. “Permanecer um tempo razoável no local escolhido é essencial para a adaptação aos seus costumes e avaliação dos pontos positivos e negativos de uma mudança permanente”, orienta Oliveira. 

Tags: aposentadoria futuro viagens

Veja mais