Nome sujo no comércio? Saiba como limpá-lo

Dicas mostram o caminho para regularizar pendências

Ninguém está livre de deixar de fazer o pagamento de uma compra, serviço, financiamento de carro ou imóvel ou mesmo de uma parcela de empréstimo pessoal, qualquer que seja o motivo. O atraso em si não acarreta grandes problemas, desde que você se prontifique a saldar a dívida o quanto antes, arcando com os juros cobrados. O que complica a situação é rolar esse débito indefinidamente. Essa atitude pode levar a consequências mais sérias, como a inclusão do seu nome e CPF nos cadastros de entidades de proteção ao crédito. No Brasil, as mais conhecidas são a Serasa Experian, mantida por instituições financeiras, e o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC), ligado a associações comerciais e prestadoras de serviços em geral.

As duas empresas funcionam como bancos de dados que armazenam e organizam informações cadastrais (positivas ou negativas) do histórico de crédito de pessoas e empresas. Nas notificações negativas, constam as dívidas vencidas e não pagas, o registro de protestos de títulos, cheques sem fundo e outros dados provenientes de órgãos públicos e oficiais, como Prefeituras ou Receita Federal, por exemplo.

Vale lembrar que as entidades de proteção ao crédito não são as responsáveis pela negativação do nome, seja de pessoa física ou jurídica. Elas apenas mantêm os registros dos devedores enviados pelas empresas ou instituições credoras.

O fato é que, basta ter o seu nome incluído no cadastro, como inadimplente, para começar a ter uma série de dificuldades em gerir a sua vida financeira. Enquanto estiver nessa situação, por exemplo, você dificilmente conseguirá pedir mais crédito no mercado ou mesmo parcelar suas compras.

Por isso, a melhor saída é procurar regularizar a sua situação primeiro com a empresa para a qual está devendo e depois junto aos serviços de proteção ao crédito, no menor espaço de tempo possível. E se você não sabe muito bem como fazer isso, aí vão algumas orientações:

  • Assim que o credor pede a inclusão do nome de um consumidor no cadastro, a empresa solicitada envia uma carta informando o prazo que o devedor tem para, a partir da data de postagem, entrar em contato com a instituição credora, pagar o débito e regularizar a situação. “É importante lembrar que a carta é um alerta encaminhado para o consumidor. Nesse momento, o nome dele ainda não foi para o banco de dados”, explica Maria Zanforlin, superintendente de Serviço ao Consumidor, da Serasa Experian
  • O devedor, após receber o comunicado, precisará procurar a empresa ou instituição financeira que incluiu seu nome no cadastro – a informação consta na carta recebida – para negociar a dívida ou efetuar o pagamento da pendência, num prazo de 10 dias.
  • Após a liquidação da dívida, o próprio credor (empresa ou banco) comunica à entidade de proteção ao crédito a quitação e solicita a baixa da pendência financeira do CPF ou CNPJ. Por consequência, o nome do responsável também sai do cadastro de devedores.
  • Por outro lado, se o problema for um título protestado, a orientação é diferente. “Nesse caso, é preciso ir ao cartório que registrou o protesto e solicitar uma certidão para obter os dados da instituição que o protestou”, explica a especialista do Serasa. Depois, é só entrar em contato com a instituição credora, regularizar o débito e pedir um comprovante de quitação da dívida, que pode ser uma carta assinada com firma reconhecida. Com esse documento em mãos, será necessário retornar ao cartório e solicitar o cancelamento no cadastro de devedores. O próprio cartório terá de dar baixa junto às entidades de proteção ao crédito.

Internet facilita a vida
Já é possível usar o Limpa Nome Online, um serviço que a Serasa Experian oferece aos cidadãos de todo o País. A pessoa pode negociar e regularizar pendências financeiras com cerca de 90 empresas de diferentes setores – entre elas, grandes bancos e financeiras, operadoras de cartões de crédito, seguradoras, instituições de ensino e grandes varejistas. Veja só como é simples usar:

  • O primeiro passo é acessar o site http://serasaconsumidor.com.br e se cadastrar no Limpa Nome Online.
  • Após o cadastro, o consumidor terá acesso à lista de dívidas registradas na base de dados do Serasa referentes ao seu CPF. Também poderá consultar para quais empresas está devendo.
  • Se tiver mais de uma dívida, é possível escolher qual delas vai saldar primeiro. Depois, basta escolher e clicar no nome da empresa credora. O consumidor, então, entrará em uma página na qual serão apresentadas as suas dívidas que ainda estão em aberto, bem como canais de atendimento disponíveis (telefones, e-mail, chat).
  • Em seguida, será necessário entrar em contato diretamente com a empresa para negociar formas de pagamento ou possíveis descontos na dívida. Em alguns casos, é possível que o boleto já esteja disponível, a partir de uma proposta feita pela própria companhia.

O site Limpa Nome Online é protegido, o que garante a segurança dos dados fornecidos pelo consumidor. Por isso, mesmo se você não tiver Internet em casa, pode usar qualquer computador ou lan house para entrar no site. O acesso está disponível 24 horas por dia e o serviço é inteiramente gratuito.

 

Tags: Dívidas e Financiamentos Maria Zanforlin Serasa Experian SPC

Veja mais