Pneus merecem atenção redobrada

Economizar na hora de trocar os pneus pode não ser melhor negócio

Um dos itens mais caros na manutenção de um automóvel são os pneus. Por isso, na hora de trocá-los, para muitos consumidores o preço é prioridade. Só que, na pressa por encontrar o pneu mais barato, o consumidor tanto pode fazer um bom negócio quanto cometer erros graves, se não for bem orientado. Veja a seguir:

Os erros: o barato que sai caro
“Pneu é o ponto de apoio entre o carro e o solo. Então, se você faz uma escolha errada pode comprometer o conforto, frenagem, desempenho, consumo e até a segurança do veículo, afirma Emílio Camanzi, especialista em automóveis e editor do programa Vrum, do SBT.  “Existem pessoas que se iludem pelo preço mais baixo, mas os pneus mais baratos se acabam mais rápido”, diz ele.

Segundo o especialista, um dos principais erros que as pessoas cometem na compra do pneu é a escolha de um modelo de medida errada. Ele explica que, antes de mais nada, é preciso observar com atenção o manual do carro, e seguir fielmente as especificações técnicas do fabricante. “Seguindo a especificação correta, você pode escolher a marca que mais o agrada. Mas o conselho que dou é buscar marcas conhecidas, para ter uma garantia maior. Tome cuidado com pneus importados: se surgir algum defeito pode ser mais difícil fazer troca ou manutenção”.

O engenheiro mecânico Sérgio Seihiti Torigoe, proprietário de uma oficina automotiva, explica que a instalação de pneus nas medidas corretas também melhora o desempenho do veículo e, consequentemente, reduz o consumo de combustível.  “Quando se instalam pneus incorretos, perdem-se as referências para o cálculo de desempenho e consumo que é realizado pelos módulos eletrônicos do veículo. A suspensão fica comprometida, pois trabalha de forma irregular e forçada, e os sistemas de freios também são afetados, pois existem sistemas eletrônicos de controle de frenagem e estabilidade conectados às rodas”.

Outro erro muito comum – e perigoso – é mandar ressulcar o pneu, ou seja, riscar novos sulcos no pneu que ficou careca. Em poucos minutos, ele ganha aparência de novo. Mas é só aparência. “Esse procedimento fragiliza o pneu e prejudica a segurança”, alerta Camanzi.

Os acertos: qualidade, pesquisa e manutenção
Portanto, tendo a qualidade e segurança como prioridades, aí, sim, é hora de procurar o valor mais barato. E ainda há muito a pesquisar, pois a variação de preços é enorme, não apenas conforme o tipo de pneu mas, também, conforme a loja onde ele é adquirido. Por isso, pesquise sempre, em mais de um estabelecimento – use a internet a seu favor nesta tarefa.

Depois, para obter o melhor rendimento dos pneus, é importante mantê-los devidamente calibrados. “A calibragem deve ser semanal e com os pneus frios. E deve-se obedecer aos valores indicados pelo manual do veículo”, orienta Torigoe. Segundo Camanzi, um pneu murcho pode gastar 15% a mais de combustível.

Tags: carro economia na prática Emília Camanzi orçamento Sérgio Torigoe

Veja mais