Portabilidade de dívidas é saída para pagar menos juros

O segredo é encontrar um banco que cobre taxas de juros menores

Quem está endividado pode optar pela portabilidade de crédito que consiste em transferir seus empréstimos e financiamentos de uma instituição financeira para outra. A operação pode ser o caminho para a redução de uma dívida. O segredo é encontrar um banco que cobre taxas de juros menores do que o primeiro, onde a negociação foi feita inicialmente. Para aproveitar ao máximo esse recurso, siga as dicas dos especialistas.

1. Peça um extrato da sua dívida: para fazer a portabilidade de uma dívida, o cliente precisa saber o número do contrato, o saldo devedor e a quantidade de parcelas restantes da operação que será transferida. O cliente pode solicitar à instituição financeira original o documento “Demonstrativo de Evolução da Dívida”.

2. Pesquise: faça uma pesquisa das taxas oferecidas no mercado para saber qual a mais vantajosa.

3. Compare: peça aos bancos o valor do Custo Efetivo Total (CET) da operação, para comparar os valores das taxas, encargos e despesas cobradas.  “A diferença do CET entre os bancos será fator decisivo para a tomada de decisão”, afirma o planejador financeiro familiar Augusto Saboia, especialista em Previdência Privada.

4.Solicite a transferência: entre em contato com a agência para onde quer transferir sua dívida e faça o pedido de portabilidade de crédito, informando o número e o saldo atualizado de seu contrato anterior. Informe também seu banco, para que ele envie todas as informações necessárias diretamente à instituição para a qual você vai migrar. Se você ainda não for cliente da instituição que vai lhe conceder o novo crédito, ela poderá lhe cobrar tarifa de confecção de cadastro para início de relacionamento, mas não pode cobrar pela portabilidade. “O banco não pode cobrar nenhuma taxa pela portabilidade, nem impor condições, como abrir contas ou fazer seguros, o que configuraria venda casada, proibida por lei”, diz Saboia.

As informações necessárias para fazer a transferência são:

  • número do contrato;
  • saldo devedor atualizado;
  • demonstrativo da evolução do saldo devedor;
  • modalidade;
  • taxa de juros anual, nominal e efetiva;
  • prazo total e remanescente;
  • sistema de pagamento;
  • valor de cada prestação, especificando o valor do principal e dos encargos; e
  • data do último vencimento da operação.

A operação deve ser realizada dentro do prazo de cinco dias úteis (a partir da data de solicitação da portabilidade). Nesse período, o banco credor original pode renegociar a dívida com o cliente e oferecer novas condições de pagamento. Em caso de desistência da portabilidade, você só precisa informar ao seu banco, formalizando a intenção.

Tags: dívidas finanças juros portabilidade

Veja mais