Primeiro lote de restituição do IR é pago em junho

Contribuintes prioritários receberão o pagamento a partir do dia 17

Começa na próxima segunda-feira (17) o pagamento da restituição do Imposto de Renda referente ao ano de 2019. Os contribuintes prioritários receberão este primeiro lote, são eles: idosos, pessoas com alguma deficiência física, mental ou doença grave. É esperado o pagamento para mais de 2 milhões de contribuintes, totalizando o valor de R$5,1 bilhões.

Já está disponível, no site da Receita Federal (http://idg.receita.fazenda.gov.br) ou no número 146, a consulta do primeiro lote, você pode conferir também restituições residuais dos exercícios de 2008 a 2018. E se você não vai receber agora, os pagamentos são divididos em 7 lotes, confira as próximas datas:

1º lote

17 de junho

2º lote

15 de julho

3º lote

15 de agosto

4º lote

16 de setembro

5º lote

15 de outubro

6º lote

18 de novembro

7º lote

16 de dezembro

A restituição fica disponível no banco durante um ano, depois disso, para resgatar, é necessário o requerimento por meio da Internet, por meio de um formulário eletrônico no site da Receita. O valor é corrigido pela Selic (taxa básica de juros) a cada lote. Contudo, a partir do momento que está na sua conta, não tem mais atualização.

Malha fina

Pode ser que algumas pessoas não recebam a restituição do IR porque caíram na malha fina, que é uma análise detalhada a fim de identificar algum erro na prestação de contas do contribuinte.

Esse ano a Receita Federal trouxe uma novidade: a pessoa descobria se caiu na malha fina até 24 horas depois de enviar os dados. Antes demorava até 15 dias. O que permitiu que muitas pessoas corrigissem a declaração antes de precisarem prestar contas.

Existem diversas situações que podem levar à malha fina. As três mais comuns são:

  • Despesas médicas não dedutíveis: as pessoas costumam colocar gastos médicos além dos reais ou de pessoas que não são dependentes. Então a dica para o próximo ano é: só pode deduzir de despesas médicas de si mesmo e de dependentes, para isso, coloque notas e recibos assinados pelo profissional de saúde, o nome completo, o CPF, além de informações do paciente.
  • Omissão de renda de dependentes: às vezes a renda dos dependentes passa despercebida, as pessoas só lembram dos gastos. Então lembre-se: a partir do momento que você declara um dependente, é preciso declarar bens, rendimentos, dívidas e direitos.
  • Dedução de previdência oficial ou privada: a previdência privada tem regras específicas para dedução, enquanto a previdência social é 100% dedutível, inclusive para dependente. Só é preciso ficar atento à essas regras e não esquecer na próxima declaração.

Agora que você já sabe a data dos pagamentos é só aguardar a chegada do seu lote e aproveitar a sua restituição.

Tags: finanças ImpostodeRenda restituição

Veja mais