Quer investir, mas está cheio de dúvidas? Confira aqui algumas opções

O Tesouro Direto pode ser uma opção indicada para o investidor de longo prazo

Ter uma aposentadoria tranquila, viajar, aproveitar a vida e descansar sem grandes preocupações com dinheiro. Esse é o sonho de muitas pessoas. No entanto, como investir para garantir que esse objetivo seja alcançado com sucesso?

O Tesouro Direto, programa de compra e venda de títulos públicos do governo federal, pode ser uma opção indicada para o investidor de longo prazo, em especial o Tesouro IPCA+, título que tem sua rentabilidade atrelada ao índice de inflação. "Por um problema conjuntural da nossa economia, o momento é bom para investidores com visão previdenciária", afirma Rafael Pavan, sócio da RP Capital.

Atualmente, é possível encontrar na plataforma do governo títulos com rentabilidade real de mais de 7% ao ano, aponta Licelys Marques, assessora de investimentos da Praisce Capital. "Depois que a taxa de juros no Brasil cair teremos que buscar outras formas de investimos mais agressivas e arriscadas como ações e fundos multimercado", acredita Licelys.

O segredo, nesse caso, é escolher títulos com vencimento próximo à aposentadoria. "Por exemplo, um investidor com 40 anos hoje e pretensão de aposentadoria aos 65 anos, deve pegar um vencimento em 25 anos", explica a assessora de investimentos.

Carollyne Mariano, sócia da Atlas Invest, também comenta sobre os fundos de investimentos para quem tem maior apetite por risco. Os fundos multimercados permitem que se invista em vários tipos de aplicações e com estratégias diferentes. Assim, resta ao investidor buscar os melhores gestores e fundos para atingir seu objetivo.

Apesar de essas opções poderem vir a ser ótimas escolhas, o investidor deve lembrar sempre de qual é seu prazo de investimento, aponta Márcio Baena, da Ação Belém Investimentos. "Por exemplo, é possível colocar em produtos de renda fixa com vencimento de 2 ou 3 anos e assim conseguir as melhores taxas do mercado de renda fixa e com garantia do FGC (Fundo Garantidor de Crédito)", comenta.

Confira estas dicas:

Veja algumas das dicas disponibilizadas pelo economista Marcos Silvestre no livro "Os 10 mandamentos da prosperidade" (Faro Editorial).

1) Valorize o trabalho: o trabalho duro é uma fonte confiável de prosperidade. Escolha uma área profissional com a qual se identifique, busque boas oportunidades e faça o que for possível para expandir a sua receita.

2) Gaste bem: o mau gastador perde dinheiro comprando não por uma real necessidade, mas por se deixar influenciar com a propaganda ou modinhas. O bom gastador conhece suas prioridades e reais possibilidades financeiras.

3) Evite dívidas: toda dívida cobra juros, e os juros que você paga o farão empobrecer um pouco mais a cada dia. Pense bem antes de se endividar para obter um bem ou serviço. Se for muito necessário, escolha a dívida com menos juros.

4) Poupe sempre: só é possível investir o dinheiro que antes se poupou. Dinheiro gasto é dinheiro morto, mas todo dinheiro poupado irá "ressuscitar" mais adiante, maior, já que rendeu juros. Poupe para poder realizar seus sonhos sem dívidas.

5) Invista direito: para acumular reservas significativas, é preciso investir com regularidade, todos os meses. Marcos Silvestre diz que as famílias que não investem ao menos 10% do que ganham não conseguem ficar longe das dívidas.

6) Ganhe juros: só subestima o poder multiplicador dos juros ganhos em boas aplicações financeiras quem não faz a conta dos juros compostos. R$ 140 investidos durante 45 anos na caderneta de poupança se transformarão em R$ 100 mil. E isso na poupança, a mais conservadora das aplicações.

7) Compre à vista: primeiro, descubra qual é o preço de mercado do que deseja comprar. Depois, distribua o esforço de poupar durante um certo número de meses planejados, assim como faria para comprar em suaves prestações, até ter o dinheiro para comprar de uma vez só

8) Batalhe por descontos: ao acumular uma reserva para ter dinheiro vivo em mãos visando a compra à vista, brigue por um bom desconto e ele virá. Um erro é encanar com um produto específico, de uma marca ou loja, porque aí não tem negociação. Dê preferência aos produtos genéricos, mas de boa qualidade.

9) Aproveite tudo: dinheiro foi feito para gastar. Quem planeja e controla as finanças pessoais com responsabilidade consegue viver com intensidade no presente e no futuro. Quem sabe lidar com o dinheiro consegue aproveitar melhor a vida.

10) Cultive a gratidão: não se esqueça de que não dá para ir em frente sem a ajuda das pessoas a quem amamos e que querem o melhor para nós. Não perca a oportunidade de valorizar toda a ajuda obtida.

Tags: futuro investimentos planejamento financeiro tesouro direto

Veja mais