Renove sua casa comprando e vendendo pela internet

Confira o que é preciso fazer, passo a passo, para tirar proveito desse tipo de negociação

Você tem uma mesa de centro linda, mas que não combina com a decoração da sala? Ou tem uma cama de solteiro que fica sempre vazia, juntando pó? Pois uma excelente opção para se desfazer de móveis e objetos que não usa mais é anunciá-los em site de vendas pela internet. Com o dinheiro da venda, você poderá abater o investimento a ser feito em um móvel ou objeto novo, que esteja de acordo com os seus desejos e as necessidades no momento.

Mas essa não é a única vantagem de transformar a venda de pertences usados em um hábito. “Quem faz isso desocupa espaço e consegue organizar melhor a casa, dá oportunidade a pessoas que querem aquele objeto ou móvel, mas não podem pagar por um novo e ainda ajuda na preservação do meio ambiente”, explica o educador e planejador financeiro Pedro Braggio.

Interessou? Confira o que é preciso fazer, passo a passo, para tirar proveito desse tipo de negociação.

Passo 1: pesquise alguns sites que já são populares e que oferecem a possibilidade de comprar e vender produtos usados. “Os mais conhecidos são Estante Virtual, OLX, Mercado Livre e Enjoei”, diz Braggio. Em sites dos quais não têm nenhuma referência, o risco de ter seus dados usados indevidamente (inclusive os dados do cartão) e de não receber a quantia pedida pelo bem cresce consideravelmente.

Passo 2: faça o cadastro no site escolhido. Mas, antes disso, verifique se o seu antivírus está funcionando direitinho, só por precaução. “Os sites de classificados mais conhecidos também oferecem informações sobre como se proteger de fraudes e de pessoas mal intencionadas. E é importante ler tudo antes de começar a negociar. Nesse caso, vale a máxima de que a pressa é inimiga da perfeição”, alerta Dayse Maciel Araújo, professora da Fundação Instituto de Administração.

Passo 3: tire boas fotos do que está vendendo e pense em um texto criativo e atraente para chamar a atenção dos compradores. Mas resista à tentação de maquiar possíveis defeitos ou de atribuir ao bem uma funcionalidade que ele não tem. Lembre-se de que as compras e vendas feitas pela internet também estão sujeitas à legislação específica. Isso significa que se o comprador receber algo diferente do que lhe foi ofertado, tem o direito de não aceitar e de pedir o dinheiro de volta.

Passo 4: pesquise o preço de mercado. Na hora de fazer um anúncio, também é importante checar, em sites similares, quanto as outras pessoas estão pedindo por esse mesmo tipo de bem. “Se o valor que você está propondo estiver muito fora do valor de mercado, as suas chances de conseguir sucesso na negociação serão muito pequenas”, avisa Braggio. Além disso, saiba, de antemão, quanto vai custar para enviar aquele bem a diferentes regiões do país por correio, transportadora ou motoboy. Esse valor deverá ser acrescido ao preço final do produto, a título de frete, na hora da venda. Caso contrário, você poderá até sair no prejuízo.

Você sabia...

Que comprar e vender pela internet já movimenta mais de R$ 70 bilhões por ano no Brasil? As categorias mais comercializadas são as relacionadas ao setor de moda (roupas, calçados e acessórios), eletrodomésticos, cosméticos e perfumaria, remédios, artigos de telefonia celular (smartphones e tablets) e eletrônicos.