Saiba como investir em fundos imobiliários

Investir em fundos imobiliários pode ser uma boa opção para quem procura um investimento confiável

Os imóveis sempre estiveram entre as opções mais procuradas para quem busca investimento seguro. Hoje, eles são uma alternativa até para quem não tem dinheiro suficiente para comprar um imóvel próprio. Afinal, é possível adquirir cotas de fundos imobiliários. Esses fundos funcionam como “condomínios” de investidores, administrados por instituições financeiras, que aplicam seus recursos em diversos empreendimentos imobiliários.

Para adquirir uma cota, é preciso se cadastrar em uma corretora de valores. O investidor precisará pagar uma taxa de corretagem e uma taxa de administração (que varia em torno de 2.5% do patrimônio ao ano). Quanto ao Imposto de Renda, uma boa notícia: os investidores são isentos do imposto nos dividendos recebidos. Pagam IR apenas quando vendem cotas do fundo por um valor superior ao da compra.

Veja, a seguir, as principais vantagens e desvantagens dessa modalidade de investimento:

Vantagens

Facilidade de acesso: “Por meio dos fundos imobiliários, o investidor com recursos limitados pode participar, mediante cotas, de investimentos de grande porte”, afirma Osmar Visibelli, professor do curso de Administração da Universidade Anhembi Morumbi, de São Paulo.

Segurança: Para Ricardo Couto, professor de Finanças do Ibmec (Instituto Brasileiro de Mercado de Capitais) de Minas Gerais, os fundos imobiliários trazem o benefício da possibilidade de diversificação de risco, uma vez que é possível investir em vários imóveis simultaneamente. “Um ponto importante ao escolher o fundo na hora de investir é conhecer como é o processo de escolha dos imóveis. Existem fundos imobiliários com diversos perfis de investimento, como aluguel, venda, imóveis comerciais, galpões, etc”. É preciso considerar o histórico de rentabilidade das diferentes opções.

Desvantagens

Liquidez:  Para o investidor que pensa em lucros a curto prazo, essa não é uma boa opção de investimento. “A liquidez é menor do que a existente nas negociações do mercado acionário, especialmente em relação às ações de maior destaque”, destaca Osmar Visibelli.

Restrição geográfica: “Os fundos imobiliários concentram ativos no mercado do eixo SP-Rio. Uma diversificação geográfica maior permitiria ampliar o resultado financeiro das operações”, afirma o professor Visibelli.

*Os conteúdos deste portal têm caráter informativo e são produzidos pela empresa Engrenagem Virtual; não refletem necessariamente uma recomendação da Entidade.

 

 

Tags: fundos imobiliários imóveis investimentos

Veja mais