Small-Caps e Large-Caps: entenda essas expressões do vocabulário de investimentos

Saber diferenciar os dois termos ajuda na tomada de decisões

Quando se fala em economia, principalmente sobre o mundo dos investimentos, a grande maioria dos termos é proveniente da língua inglesa. Se você é um marinheiro de primeira viagem no que diz respeito a investimentos e Bolsa de Valores, tenha em mente que é importante entender o conceito de muitos desses termos. E dois deles são de suma importância: Small-Caps e Large-Caps (ou Big-Caps).

Antes de tudo, é importante entender que a palavra cap dos termos citados está ligada a capitalização da empresa.  Em outras palavras, cap diz respeito ao valor de mercado dessa empresa. Dito isto, agora podemos mergulhar de cabeça no conceito de cada um dos termos.

Small Caps

Os small-caps são ações de empresas que possuem valor de mercado modesto se comparadas ao de uma empresa de grande ou maior porte. Muitos também as chamam de ações de terceira linha.

De maneira geral, essas ações possuem baixa liquidez na Bolsa, estando suscetíveis a grandes oscilações em seu preço, ao passo que carregam grande potencial de valorização de mercado. Além disso, possuem volumes baixos de negociação.

Pelo fato de dependerem mais do mercado interno do que o externo, em momentos de grandes crises internacionais, os small-caps recebem grande destaque entre os investidores.

O valor de mercado das empresas que estão incluídas no grupo das smalls-caps está entre 300 milhões e 2 bilhões de reais – a depender da cotação do dólar. Obviamente, tais empresas podem ser líderes nos seus setores de atuação e até mesmo faturarem milhões, mas são tidas como pequenas na Bolsa por conta de seu baixo valor de mercado.

Além disso, as small-caps não fazem parte do Ibovespa, apresentando menor liquidez, onde são negociados entre 3 e 5 milhões por dia. A principal forma de acompanhar o desempenho destas ações é através do Índice Small-Cap (SMLL).

Large Caps

Também chamadas de Blue-Chip ou Big-Caps, as ações large-caps são as mais famosas da Bolsa de Valores. São classificadas dessa maneira as empresas que possuem valor de mercado superior a 10 bilhões de dólares. Aqui imperam as grandes companhias, que estão sempre no topo de seus setores de atuação, possuindo, portanto, papéis mais estáveis na Bolsa, de uma maneira geral.

Essa condição das ações das large-caps menos voláteis, significando maior segurança na hora do investimento. Além disso, seus papéis são bastante comercializados, configurando uma grande liquidez.

O grande fator que pesa a favor das blue-chips em relação as small-caps é que elas são mais conhecidas e consolidadas no mercado das finanças, o que colabora na análise de suas perspectivas de retorno.

Como escolher entre Large-Caps e Small-Caps

Como tudo na vida, há prós e contras na hora de decidir investir entre blue-chips e small-caps, ou seja, riscos e benefícios em ambos os lados. Tenha em mente que, graças a maior estabilidade e solidez, as big-caps têm um melhor desempenho em tempos de recessão econômica, devido ao fato de que possuem mais estrutura para atravessarem os tempos difíceis. Por outro lado, as small-caps possuem um potencial de crescimento elevado quando a economia está se recuperando.

Na hora de decidir entre os investimentos, procure ter análises bem fundamentadas para encontrar as melhores small-caps e blue-chips. Procure sempre conhecer bem o mercado e entender as estratégias de investimento. Só assim você poderá reagir com certeza em cada cenário, podendo alcançar resultados e atingir metas em qualquer tipo de situação.

Tags: investimentos

Veja mais