Você sabe qual a cobertura do seu plano de saúde?

Pesquise o máximo de informações antes de assinar um contrato

Antes de fechar o contrato com um plano de saúde, procure saber exatamente quais são os seus direitos. Saiba que a ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) estabelece uma relação mínima de procedimentos como consultas, exames e tratamentos que todos os planos de saúde, mesmo os mais básicos, são obrigados a oferecer, conforme o tipo (ambulatorial, hospitalar ou odontológico).

No site da Agência, é possível pesquisar esse rol de procedimentos obrigatórios, os prazos de carência, informações sobre reajuste e planos com comercialização suspensa, entre outros assuntos. Para isso, basta acessar o espaço do consumidor no portal da Agência.

Segundo Raquel Lisboa, Gerente Geral de Regulação Assistencial da ANS, essa lista é válida para os planos contratados a partir de 2 de janeiro de 1999, os chamados “planos novos”. “É válida também para os planos contratados antes dessa data, mas somente para aqueles que foram adaptados à Lei dos Planos de Saúde”, diz Raquel.

E se o plano de saúde se recusar a fazer um procedimento obrigatório?

Além de ter a comercialização suspensa, as operadoras que negarem indevidamente cobertura ou que não a garantirem no prazo correto podem receber multa que varia de R$ 80 mil a R$ 100 mil. “Atualmente, existem quase 3,1 mil itens que devem ser cobertos pelas operadoras”, afirma Raquel Lisboa, da ANS.  

Segundo Bruno Bóris, professor de Direito do Consumidor, constatado que o plano de saúde não cumpriu o contrato, o consumidor pode procurar o Procon mais próximo de sua residência para registrar uma reclamação. “Caso necessite de uma medida de urgência, ele também pode processar o plano de saúde pela via judicial”, diz o advogado.

Não compre por impulso

A principal recomendação da ANS é que a contratação de um plano de saúde seja pensada de acordo com as necessidades do consumidor e de seus familiares e que não seja uma decisão por impulso. Por isso, quanto mais informações você tiver sobre o plano, mais consciente será a escolha.

Para tirar todas as dúvidas dos consumidores, a ANS fornece informações sobre as operadoras que estão em atividade e a situação em que se encontram perante o órgão regulador. Há ainda uma ferramenta chamada Guia de Produtos, também disponível no portal da Agência, que possibilita a consulta e comparação dos planos disponíveis no mercado.

Faça um bom pé-de-meia

De qualquer forma, é muito interessante ter uma reserva para imprevistos caso a sua saúde peça cuidados em algum momento da vida. Essa soma poderá permitir que você custeie algum procedimento extra que o convênio não cobre ou até que acesse um tratamento de qualidade superior ao ofertado pelo seu plano. Vale a pena pensar nisso!

 

Tags: ANS direito do consumidor plano de saúde saúde

Veja mais